o medo é meu


O medo é meu
Medo de não querer mais
Medo de mim
Medo da violência verbal a que me sujeito
Medo do medo
Medo dentro do peito
Medo voraz
Come minhas entranhas
Mas não se satisfaz
Não sou anjo
Nem diabo
Não quero ser nada mais
Quero sumir desse desgosto pungente
Dessa falta latente
Desse medo demente
Sair
Sumir
Fugir
Nada mais

12/06/06


Sobre entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *