LIVRES


Você não vai direto ao assunto
E não vem com calma
Na hora de me conquistar.
Você é meio teimoso,
Um misto de determinado e manhoso,
Não era nada do que podia esperar.
Você acredita no que deseja,
Monta, arquiteta e planeja
Antes de se decidir.
Lembra-me uma locomotiva grande e lenta,
Que anda devagar, mas impõe força,
Sem sair dos trilhos uma vez sequer.
[Mas não sei se tenho a força de te segurar!]
Ah, meu falso sonhador!
Teu ceticismo me deixa insegura,
Pois você não acredita em mm.
No meu abraço, no meu afago,
Ou no meu amor…
Minha salvação é saber que,
Apesar de duvidar de mim,
Nunca vai me esquecer!
Ou esquecer nossa música,
Ou nosso primeiro beijo,
Ou nosso primeiro amor.
Dou-te este beijo de despedida,
Pois não sei se vou voltar.
E não há mais com o que se preocupar.
Agora estamos livres,
Pra ficar aqui ou para voar…

Brisa Dalilla =31/08/05=


Sobre entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *