Arquivo mensal: março de 2008


MANUAL ÀS AVESSAS 2

Você (não) tem que acreditar no que digo;
Você (não) tem que gostar do que sou;
Você (não) tem que entender minhas palavras;
Você (não) tem que me amar do seu jeito;
Você (não) tem que gostar das minhas besteiras;
Você (não) tem que aceitar meus erros;
Você (não) tem que acreditar em meu amor.

Você (não) tem que acreditar em mim […]

Brisa Dalilla =05/2005=


Belo belo belo

Belo Belo
Belo belo belo,
Tenho tudo quanto quero.

Tenho o fogo de constelações extintas há milênios.
E o risco brevíssimo – que foi? passou – de tantas estrelas cadentes.

A aurora apaga-se,
E eu guardo as mais puras lágrimas da aurora.

O dia vem, e dia adentro
Continuo a possuir o segredo grande da noite.

Belo belo belo,
Tenho tudo quanto quero.

Não quero o êxtase nem os tormentos.
Não quero o que a terra só dá com trabalho.

As dádivas dos anjos são inaproveitáveis:
Os anjos não compreendem os homens.

Não quero amar,
Não quero ser amado.
Não quero combater,
Não quero ser soldado.

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.

Manuel Bandeira

—–

(…)
Sem saber o que fazer e/ou dizer…