O Bilhete no Fim – Paulinho Moska


Me perdoe a impaciência
Pr’eu te perdoar também
Já estou muito atrasado
Pro foguete que não vem

Mas mesmo assim
Eu sigo meu caminho
Pela trilha secreta
Se o chão é de espinho
O céu ainda me afeta

Ao lado da parede
Tem uma porta aberta
E embaixo do tapete
O meu bilhete na certa
Que diz:

Me perdoe a impaciência
Pr’eu te perdoar também
Já estou muito atrasado
Pro foguete que não vem…

___________

About entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *