Daily Archives: November 20, 2008


outta

deixe-me livre
faça-me livre
na dança do vento
na saia do tempo…
momento?
já não há momento
o passado é imenso
o presente, intenso
você preso em meu tempo
(seu tempo e meu tempo
fundido, perdido
ao meio, partido).
esquecido…
meu amor em sua mão
minha dor
e seu coração.
mentiras vívidas (vividas)
rosto lívido em covas vazias.
sem guias
ou explicação
recebo e rechaço
seu gosto e seu não.
só eu sei teu nome
só eu sei tua fome
só eu chego ao âmago do ser…
não me negue prazer!
abro-me.
aconchegue-se.
ame-me – amo-te
amor…
viva afeição que nos impele
para o objeto dos nossos desejos.
desejos, beijos, lampejos
em ardor a exaltação.
te levo e te xingo
te jogo em meu chão.
pra provar pra ninguém
que só eu te amasso
recebo e rechaço
seu gosto e seu não.

Brisa Dalilla =20/11/08=