acordei procurando minha alegria
e logo vi que era tarde
tarde demais para achar
algo bom pra se guardar
de tudo que existe.
hoje na casa vazia procurei você
e a cama fria (fria como meus pulsos
mortos, sem sangue, sem nada)
só aumentava a dor
não estancava a ferida
calada em meu peito
que jeito?
hoje na casa vazia
procurei meu sentido, meu sentir
e vi que a madeira fina que cobre nossas coisas
mentiu pra mim
me enganou de novo
levou pra longe tudo que havia de bom
e agora pergunto se é possível carregar tanta dor
num só peito
é possível?
não haverei de saber…
ah, me conte você!
porquê eu não consigo mais…

Brisa Dalilla =26/12/2008=

entojo

entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social profiles
Close

UserOnline