Importância 1


A ninguém importa
Essa ansiedade desmedida,
Essa falta de calma,
Essa vontade incontida.
A ninguém importa
Minha falta de chão,
Minha necessidade de ar,
Ou minhas crises sem razão.
(Esse ar que necessito
É o ar da liberdade.
É a possibilidade
De ter todas as possibilidades.
Sempre solta, aberta,
Livre para o mundo
E poder, quando quiser,
Cair no azul profundo.)

A ninguém importa
Minhas tantas viagens loucas
Minha insatisfação inintendível
Minhas pobres palavras soltas
A ninguém importa
E realmente nem poderia
Cada um sente da sua forma
E só eu entendo minha poesia…

Brisa Dalilla


About entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

One thought on “Importância