Arquivo anual: 2010


let me be breeze 5

Pra ler ouvindo: http://goo.gl/7K4J

E aí que você se apaixona por uma coisa não palpável. Uma brisa bem suave numa tarde quente de domingo. Você sente profundamente a impressão em seu rosto. Você quer ter aquilo para si, aquela sensação diferente, todo o tempo, todo minuto, todo segundo, por toda a vida. Mas eu te pergunto: você consegue prender uma brisa suave em suas mãos? Diga-me sinceramente, do ponto de vista biológico, físico, químico da coisa. Consegue isso? Não… Claro que não. Você sente a brisa, você se delicia com o vento e a sensação de frescor que ela lhe proporciona. Você pede que na tarde de calor de segunda-feira a mesma brisa venha lhe trazer as mesmas sensações. Você divide a brisa com seu mundo, com outras pessoas, outros lugares, outros tempos, outros momentos. Divide o calor que está sentindo e ao mesmo tempo em que ela vem aplacá-lo, você quer que volte a fazer o mesmo calor (ou pior, até), para que ela volte e volte e volte. Recorrentemente. Construa um forte, uma sala fechada, isolada de tudo e prenda a brisa. Vamos lá, quero ver… Quero ver você prendê-la mesmo. Ou então – se não conseguir – faça com que ela entre pela porta e fique rodando, fechada, silenciosa, sutil, tentando aplacar um calor inexistente. Você pode fazer isso? Diga-me, do fundo da sua alma, você pode? Pode ser que crie uma forma mecânica de fazer com que ela continue a soprar. Mas não é isso que você quer, não é? Você quer a mesma combinação estranha de frescor, força e suavidade. Você quer a sutileza e dança confusa da brisa de verdade. Você, no fundo, quer tudo que poderia sentir se a brisa estivesse livre. Sendo o que deve ser e o que foi criada para ser. Ora uma rajada suave. Ora tufão em agitação contínua. Ora um vento fraco e agradável. Brisa. Apenas brisa.


desconstrução 1

Criou daquela vez como se fosse a última.
Fez cada job seu como se fosse o único.
Pensou o dia inteiro e ficou o máximo.
Mandou pro atendimento num e-mail tímido.

Teve que refazer como se fosse máquina.
A campanha reprovada com argumentos sórdidos.
Criou mais uma vez outros roteiros mágicos.
Esperou aprovação como se fosse lógico.

O cliente não gostou e aconteceu o trágico:
pediu pra refazer como se fosse um príncipe.
Tentou reagir mas se sentiu estático.
Pensou mais uma vez no concurso público.

E virou a noite inteira parecendo um bêbado.
Comeu pizza de novo e ficou mais flácido.
Bebeu a noite inteira cafezinhos básicos.
Saiu de manhazinha se sentindo estúpido.
E ainda teve que voltar pra terminar no sábado.

Fellipe Figueiroa

Quem é publicitário sabe como é…


Eleições: Everybody wants to be OBAMA 5

São milhares e milhares de matérias falando sobre como esse ano vai haver uma revolução nas eleições, uma diferença de aproximação do candidato com seu público, a tão falada eleição digital. Mas será que vai ser tudo isso mesmo? Pra não usar um termo forte como Eden usou, arrisco a dizer que esse será o ano das escorregadas digitais. Tô exagerando? Então observe o que vem a seguir.
Jorge Corte Real – reconhece esse nome? Se você é de Pernambuco, com certeza vai se lembrar. Empresário, líder sindical, engenheiro e presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE). Lembrou? Só que tem muita gente que não é de PE (incluindo eu mesma) nem sabe de onde surgiu o tal Jorge e viu esta arroba surgindo na sua timeline de repente. E olha que eu tava com tanto sono, que nem participei do buxixo. Só fiquei observando até dormir.

lá do alto 2

lá do alto ela só conseguia sorrir de leve, por trás do nervosismo. era tudo plano. era tudo novo. era tudo azul manteiga derretendo em nuvens brancas e fofinhas. “algodão doce” – ela sussurrava. a vida tinha consistência de algodão doce e gosto da bala 7 belo que rodava de um canto a outro de sua boca. hmmm… dava até pra acalmar a ânsia… dava até para diminuir o frio na barriga. dava até pra olhar o céu através da janelinha e chamar aquilo de VIDA!

brisa dalilla =05/06/2010=
durante a viagem para hellcife


RIP 1

o retrato se mostra calado
esperando o tempo passar,
e meu gosto, aqui, não provado
querendo a fome matar.
na chuva e na bossa
o medo faz troça
com o desejo,
e o o que não vejo
é o mundo em segredo
escondido de todos e de si mesmo.
prevendo o enredo
que agora entendo
e mostro ao solene papel,
me perdi na rima
que se jogou de cima
do 14º andar
só porque cansou de esperar.

brisa dalilla =13/06/2010=


adesivando e andando e… 2

Olha galera, cês já sabem que nem precisa me dar nada de jabá pra eu fazer propaganda de algo que eu acho legal, né? Gostei? Apostei no produto? Divulgo mesmo, sem medo de ser feliz. Depois de cantarolar alegremente meu amor pelas tranqueiras do Segredo do Vitório e pelos caderninhos da Corrupiola, agora fiquei em crise com o Meu Adesivo! @dezzamac, diretora de arte aqui da agência e nova colega de trabalho, é umas das designers convidadas do site, me deu a dica e agora já sabem… QUERO TUDO! Meu novo quarto merece.
yellow submarine para os beatles fans

Diário de Hellcife. parte 1 1

as aventuras de uma tabaroa na cidade grande

20/06 – em quase duas semanas na veneza brasileira, já me aconteceram coisas doidas pra contar história por um ano! mas já sabem que eu, na minha desorganização mental, não tenho conseguido por isso no papel. talvez porque com a proximidade de 2012 e tal eu esteja querendo mais viver do que escrever o que tô vivendo. tenderam? bom… tentarei ir postando, aos poucos, fatos importantes de minha tabaroice que não podem ser esquecidos:

1- eu me perdi no shopping: mas me perdi de ficar em desespero!! um crusoé boiando no meio de um mar de gente que fala “te fode” e “visse” e que não entende como alguém pode se perder no shopping. tive que parar um daqueles seguranças que andam naqueles negocinhos motorizados e dizer: “- moço, tô perdida o.O!” E ele: “- mas como?” pra tu ver como é, ninguém me entende. o babado era que eu não sabia explicar por onde tinha entrado. ou seja, um shopping grande da porra, que tem vários corredores de quilômetros de lonjura e eu rodando que nem barata tonta baiana. foi como se tivessem me vendado, rodado 10 vezes e eu não soubesse mais me localizar no espaço. depois de meia hora tentando desesperadamente parar de andar em círculos, com a parte interna das coxas assada (já que eu sou gorda e tava de vestido) e os pés doendo feitaporra, já que eu resolvi ser chique naquele dia e andar de salto alto, CONSEGUI ACHAR A SAÍDA. pensei: da próxima vez jogarei migalhas de pão, bem joão e maria style.

contaria mais coisas, but tenho que me arrumar pra ver o jogo do brasil numa tenda da coca-cola. vai ter show de monobloco, coisiquinhas free e coisa e tal… será que vai prestar, meu pai? =D presta nada!

e ó, eu prometo (ói, que mentira) voltar antes do próximo milênio pra contar mais tabaroices. sei que cês ficam dando f5 pra ver se sai alguma coisa aqui, eu sei, eu sei. cês me amam!

mas ó, TÔ FELIZ. isso que importa.

três beijo e três queijo. :* muá


Registrando 1

Gostaria de registrar meu momento tabaroa, quando me dá uma baita vontade de morar no aeroporto que nem Tom Hanks naquele filme… Hmmm… O Terminal!

Diria “Krakovia” para todos e seria feliz.

Se tivesse Skol a disposição, claro.

Ps: Sim, minhas unhas estão laranja flúor. Me matem.


Ficha? Cair? Oi? 4

Depois de uma virada emocionante ao 45 min do 2º tempo: ACONTECEU! O que? O trabalho, pombas! Consegui! Aguardem cenas dos próximos capítulos. Só que agora a novela vai se passar em Recife/PE. Obrigada pra quem torceu pra dar certo! MUITO MESMO! =D

Ps: acredita que chegaram aqui procurando TWITCAM COM A PERLLA? pois, é. agora tem MOTIVO! :*


A lagarta 2

Eu não quero mais olhar pra trás e ver que deixei tantas partes de mim perdidas no caminho. Ando buscando entre recortes e arquivos antigos, cada pedaço esquecido, cada sonho adiado, cada passo mal dado. Sei que não posso refazer tudo, remontar cada chance deixada de lado. É impossível. Mas é possível voltar a ter uma postura diferente. Voltar a ser menos Brisa, mais Dalilla, não sei. Não sei bem se é por aí. Mas a vontade de me retomar, de me refazer, de renascer está tão latente em mim que às vezes penso que vou explodir de vontade. E desde quando eu sou pessoa de passar vontade, né? Quem me conhece sabe… Quem me lê também sabe. Nunca fui. Sempre consegui me definir como “uma pessoa movida por vontade”. Me arrepia só de pensar que posso estar me perdendo dentro de mim mesma. Camuflando minha verdade para assumir a verdade mais conveniente… Mais fácil. Eu nunca tive nada fácil e nunca fui uma pessoa fácil. Sou formada em “Fundo do Poço”, pós graduada em “Achar a Mola” e mestre em “Renascer das Cinzas”. Não posso me deixar reprovar justamente nas coisas que mais passei e aprendi na vida. Então esse é o ponto chave: retomada. Cada um que me lê aqui vai entender de uma forma. Uns vão pensar que eu vou pegar minha mochila e sair no mundo sozinha, outros que eu vou buscar uma nova área pra trabalhar. O certo é que pouquíssimas pessoas sabem o processo que opera neste momento dentro de mim. E pense que talvez, apenas talvez, você não seja uma delas.


Reclamações 4

Recebo e-mails, tweets, ligações e recados no orkut (é ainda tenho conta lá #shameonme) alteradíssimos de gente desesperada perguntando “PORRRRQQQQUUÊêÊ VOCÊ ABANDONOU O ENTOJO. PORQUEêêêê!???111”. Amo vocês viu, 41 leitores do meu feed lindo. Pessoas desesperadas do meu coração. :)) Mas eu não abandonei, gentes. É que eu tava tocando outras coisinhas por aí. Como por exemplo, arrumar o blog de jr: http://uescpeloavesso.blogspot.com, ou distribuir currículos para todas as empresas da face da terra, a pé, via e-mail, via amigos e via a puta que o pariu, na esperança linda de conseguir um trabalho pra pagar as contas. Pq né, tá difícil a situação.

Ou a grande preocupação que eu estou no momento porquê eu consegui formatar a unidade errada do computador. Tipo, era pra formatar meu pen drive, unidade G e tal, massa… Eu formatei a D, que era onde estavam todos os meu arquivos. TODOS! Incluindo os que eu não tinha passado pro notebook ainda. É bem motivo pra eu me preocupar, né? Agora tentei recuperar com um programinha CRETINO que tá querendo me cobrar pra salvar os arquivos. Alô amigo, eu tenho 10 centavos + 2 balas icekiss na minha carteira. Vou pagar pra recuperar arquivos?

E também tem essa vida de dona de casa desesperada desempregada, que é um babado. Parece que os pratos vão pra pia e se reproduzem, nascendo vários pratos de sobremesa e copos e panelas e vasilhas plásticas (já contei como odeio vasilhas plásticas?). E ó gente, não nasci mesmo pra ser dona de casa, valeu?! Nasci pra ser o “macho” que vai trabalhar, fica o dia todo fora pra prover a família e chega em casa querendo futebol, tv e cerveja. Ainda coço o saco, se precisar. Taí Deus, super dica pra minha próxima encarnação: me manda como HOMEM pra facilitar as coisas, viu?

:*

Ps: Colocaria uma imagem legal se não tivesse perdido TODAS AS IMAGENS legais que eu tinha guardado pra postar, no pc. Fica pro próximo.


bittersweet symphony 1

‘Cause it’s a bittersweet symphony, this life
Try to make end meet
You’re a slave to money then you die
I’ll take you down the only road I’ve ever been down
You know the one that takes you to the places
Where all the veins meet yeah,

No change, I can change
I can change, I can change
But I’m here in my mold
I am here in my mold
But I’m a million different people
From one day to the next
I can’t change my mold
No, no, no, no, no…


Old Diaries 2

Escrito em 26/04/2010 20:00 – comentários pós texto em cinza.

Já que não tenho patavina pra fazer mesmo, passei o dia relendo meus diários (“Diário não, agenda! Diário é coisa de guria!” [/DeaLemos] Ok, agendas.) e tendo acessos de riso e vergonha alheia. Se é que eu posso realmente usar o termo vergonha ALHEIA, já que a vergonha é de mim mesma há anos atrás. Bem… Continuando…

É legal quando você vê que a vida é mesmo cíclica, o mundo é uma bola e que não vamos cair quando chegarmos ao “fim do mar”. Bendito seja Galileu. Errrr… Ok, vamos ao fato de que minha vida continua ridícula e cômica, merecendo ganhar uma sitcom ao estilo de Two and a Half Man ou Friends, com direito àquelas risadinhas de fundo ao fim de cada piada escrota.

Porque ó, quer saber de escrotidão? Pergunte pra a especialista em lidar com situações escrotas, a mamãe aqui! PAUSE – Apenas para dizer que a MTV tá parecendo o shuffle do Winamp, escolhendo exatamente músicas da época pra animar o escrevinhamento desse texto – PLAY. Entããããão… Voltando. Minha mais nova teoria é de que, uma vez tendo uma vida escrota, sua vida para sempre escrota será. Não é possível que seja diferente! Se for, é melhor eu me matar logo. Ou começar a fazer shows de stand up comedy. *Deprimente*

Até pensei “Ó, vou voltar a fazer as honras com o Entojo e postar minhas situações de merda, pro povo rir de minha cara e achar bem legal ter uma vida de merda”. Mas ó, nem te conto. Minha vida tá tão merda que nem internet eu tenho nesse momento. Esse texto amável Será postado depois que eu conseguir DINHEIRO ou DIGNIDADE suficientes para pagar minhas contas e parar de receber ligações de cobrança. [No caso, eu vim roubar internet na casa de minha AVÓ. Digno, hã?]

Se bem que eu levo o ônus de estar sendo a rainha do gerúndio uma cobradora chata também, já que fiz uns bicos de ajudante de fotógrafa (ou produtora, como quiser) e não recebi o pagamento até então. Sabe, né… Neguinho que faz serviço pra prefeitura tem que se fuder mesmo. Se bem que em Itabuna é um reino onde a maioria das empresas age como a prefeitura: PAGA MAL ou NÃO PAGA. Ou seja, bico ou carteira assinada se transforma em TUDOAMESMAMERDA.

Incrivelmente me perdi no texto. Tô me sentindo nas aulas de redação do 3º ano, onde a professora cretina gritava “Não pode perder o foco! É tudo sobre foco! Se você fugir do assunto, nada de passar no vestibular!!!”. Pois é professora, pra você ver o quanto eu era focada. Passei numa particular, esqueci que tinha ficado por 9 na pública e não olhei as outras chamadas. SMART GIRL. Agora sim posso me comparar, feliz a satisfeita a ELIÉSER. Só falta eu ir pro BBB e mostrar o quão smartona eu sou.

Mas ainda tenho futuro. Bem já disse o Bial que as pessoas mais interessantes que ele conhece tem 40 anos e ainda não sabem o que fazer da vida. A única e sutil diferença é que essas pessoas bem provavelmente tem DINHEIRO pra pagar as contas. E também que não dá mais pra confiar no Bial.

Mas ó, não vou reclamar (mais) não. Ainda não cortaram a TV a Cabo, talvez a internet volte amanhã e dia 30 eu recebo a penúltima parcela do meu seguro desemprego. Mesmo sabendo que a grana vai toda pro cartão de crédito eu tô bem. Vou ficar aproximadamente 15 segundos com uma soma de dinheiro que eu não vejo há meses na mão. E vou renovar o limite do cartão. O que nos leva a um loop eterno de contas a pagar. Quer vida melhor, amigão?

=DDDD

Ps: Talvez no próximo post eu retome o assunto que eu comeceAhhhhh! Tá passando o clipe de “It’s Raining Men” com Ru Paul na MTV aeeeeeeeeeeeeeeee Nada melhor que uma música gay pra animar pra você vera noite. Vou tomar mais vinho Canção. Ainda tem uma garrafa. Abs


Três nãos 1

Não fiquei louca, apenas consegui PERDER o meu layout antigo e estou aqui penando pra achar outro. Enquanto isso entenda que essa variação de cores e formas vai continuar. Não estou trabalhando ainda. Então, caro empresário, se quiser me contratar e-mail para esseefacildeanotar@hotmail.com

Não fui pra Globo, mas hoje dei uma entrevista pra Band News FM de Salvador, que vai passar num programa nacional (sábado 12h e domingo (reprise) 7h). Dá pra ouvir por aqui. Tá bem engraçada. Até a musiquinha do meu nome eu cantei. #shameonme

Beijos, me twittem.