primeira vez, fode. 6


a primeira vez que você fode alguma coisa é marcante. porque lembrar que te foderam é normalzinho, comum, geração capricho, blá. mas lembrar que você teve a mão sexual e fodeu a situação, coisa, trabalho, pessoa, amizade ou relacionamento, dói. para los carahleos. porque é muito fácil ser quem tá do lado fodido… você sofre e tal e pá. mas foi o outro lado que te fez mal. você tem tudo a seu favor. as pessoas te apóiam, a sociedade te apóia, ninguém te chama de sacana, filhodumaputa e sem vergonha. ninguém te rechaça e deixa de te chamar pra tomar aquele sorvete de fim de tarde. ou aquela cachaça de fim de semana. apenas o lado fodedor sofre a retaliação toda. e você lá, fica pagando de boa pessoa, que não fez nada de errado, só sofre. que peninha bozolina. ah… te fudê. quando você é o lado que fez a merda, você fica marcado para todo sempre. porque, mesmo que você tenha feito a merda sem intenção (“pô, sem querer, desculpaê, foi mau, nunca mais faço isso!”), já te consideram a escória da humanidade. é como se nada de bom do que você tivesse feito na vida, importasse mais. foi uma irmã dulce na vida e sem querer pisou numa formiga = assassina. e porque eu tô falando tudo isso? primeiro porque eu já estive muitas vezes nesse lado de quem fode. e em todas as vezes sofri pra caralho, porque mais difícil do que ter que pedir perdão é ter que pedir perdão pra pessoas que, aparentemente, estão pouco se fodendo pra você. e que te ignoram. e que deixam pra lá. e que calam. e que não falam nem pra dizer um “cale a boca, porra! fique no seu canto…”. e eu, com minha mão sexual, fiz nesses últimos tempos o que não concordo. calei e deixei pra lá, por pura falta de paciência de conversar ou entender. primeiro porque tinha ficado exausta com quintilhões de situações bosta que estavam acontecendo. e quando isso acontece, me fecho. mas não sei se quero ficar nessa posição de fodida (não visualizem). e, infinitamente maior do que a minha vontade de aprender a pedir perdão, é minha vontade de aprender a aceitar perdão. e sei lá. vou dar enter nessa porra sem saber mesmo o que escrevi. não que seja tão diferente do que escrevo normalmente nessa budega. espero que quando eu pare pra ler isso de novo, calhe de me fazer pensar e quem sabe tentar mudar de atitude. e acredito que isso vale para mais umas pessoas que vão ler issaquê. abs.


About entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

6 thoughts on “primeira vez, fode.