entojo


Sobre entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

entre as pernas…

Deixe-me chegar
Ao princípio do vício,
Paraíso entre as pernas.
Longas faces absurdas,
Cordas vocais agudas.
Face do inesperado,
Grito sufocado.
Prazer de ser
O que o inconsciente oferece,
A magia além do imaginável,
O prazer quase intocável,
Possível quando se está entre as pernas.
Do leito quente,
À posse eterna.
Num frêmito de paixão
E encantamento,
Deixo o momento nos transformar
Em dois corpos
Caçadores de desejos,
Num pejo,
Numa fúria,
Que buscamos,
Por entre as pernas…

2002


luzes vermelhas

Conto um sonho
Como quem canta a noite,
Como que abre seus olho à luz.

Condo um sonho de alegria,
Que minha fantasia me permite ter.

A ilusão de que sou feliz
É sem sombra, sem cor.
Totalmente contra o sol.

Vivo só para procurar as luzes.
Aquelas lá do fundo…
Aquelas de que te falei,
Fortes, vermelhas,
Luzes de inspiração!!

Que havia perdido há tempos atrás,
Na confusão de minha tristeza…

2004