achados


12 Conselhos para ter um Infarto Feliz 1

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias;

2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos;

3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde;

4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem;

5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros,reuniões, simpósios etc;

6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes;

7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro;

8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro (e ferro, enferruja!!!);

9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo;

10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo;

11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos;

12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis…

Repita sempre : “Eu não perco tempo com bobagens”

————

Recebi por e-mail e achei ótimo para o atual momento… =D


esclarecimentos e etc

Mudando as coisas aqui (só pra variar). Layout antigo, mas com umas reformulações básicas. Dá pra perceber que eu tô com preguiça ideológica de tudo, né? Até sei que vocês tão se contorcendo de saudades e coisa e tal, mas mamãe tá sem inspiração meissshmo! Vamos dando uma segurada aí, curtam os links dos blogs amigos ao lado, trabalhem, bebam, façam sexo, sejam felizes. nada fora da desordem habitual de sempre (e viva a redundância!).
beijos, foi lindo, me bibem!

quando outros falam por mim

“Junte uma palavra à outra com cuidado. Dê-lhes um bom motivo para que dancem juntas antes mesmo de tocar a melodia. Faça com que tenham paixão mesmo que o papel seja somente branco. Aqueça os sentimentos que as carregam para que deixem aqueles que as lerão trêmulos e sedentos por mais. Amacie as palavras duras, faça mais acidas as juras de amor, exponha os medos como se fossem ervas daninhas crescendo ao sol e esconda os dons para os olhos mais treinados. Deixe mensagens para serem decifradas somente por aqueles que conhecem a mão que escreve. Ponha tudo de si em cada historia, mas seja completamente impessoal com seus personagens. Revele-se sem medo com a certeza de que nunca ninguém saberá onde termina seu eu mais intimo e começa a ficção. Explore todos os sentimentos, aqueles que conhece e muito mais aqueles que pode adivinhar no rosto dos que o cercam todos os dias, dos que contam suas desgraças na tela da TV e daqueles que sentam, mudos e anônimos, em bancos de praça e sarjetas pela cidade. Junte uma palavra à outra sempre que for possível, ou melhor, o faça todos os dias mesmo que seus membros estejam doloridos e sua cabeça pareça cheia somente da idiotice e mesmice de seu dia a dia. Faça. Escreva sem medo. É somente quando escreve que se sente plena e feliz, quando sabe que todos os fios da teia estão bem presos em suas mãos. Abra uma nova pagina. Assim…. Boa menina…”

Autoria do blog com o pé na cova e surrupiado do sempre certeiro copy-paste


um estranho no google talk 3

Num dia lindo, loiro e japonês, eu estava olhando minha lista do Google Talk e me deparei com o nick de um tal enloucrescendo… Só pensei *Ué, meu pai… Enloucrescendo não é o nome daqueeeele blog das antigas que eu visitava? Quê qui qué ele aqui?* Mas, mesmo sem saber como raios ele entrou na minha lista, sendo que nunca trocamos e-mails (que me lembre) e que eu sou a tradicional visitante que nunca comenta, permanecendo invisível por anos e anos na blogosfera (ui!), deixei o bichinho lá. Quem sabe um dia eu não ia precisar falar com ele, né? Trivialidades randômicas da vida cotidiana… Ainda mais que dava pra rir com as mensagens de status dele dia após dia… O processo é que nos últimos dias o rapaz tá aparecendo na grande maioria dos blogs que eu visito com um vídeo bem peculiar (por sinal, muito muito peculiar!) e todos pedem para ajudá-lo a ganhar o tal Desafio LG. Então tá, não sou de participar de nada assim na net (preguicite aguda rulez), mas acho que o estranho do google talk merece. Interpretar a música de Flash Dance com aquele micro-short não pra qualquer mané, não (ou é, vai saber, né! hahaha)!!!!!!!!!!

And so, let’s go! Boa sorte aí, Black!

_____________________________________________

Estou ajudando o Ian Black para ele ganhar o Desafio LG , e por isso estou divulgando o vídeo RIDÍCULO dele dançando o tema do FLASHDANCE:

Quem quiser ajudá-lo, basta seguir as instruções no Enloucrescendo!


achados 2

Passeando pelos favoritos de Barreirinha, me deparo com esse blog e com um texto fantástico, que transcrevo abaixo. E ó, essa menina sabe das coisas…

Um elefante incomoda muito a gente

Um elefante branco invadiu a sala da minha casa no dia do aniversário da queda das torres. Invadiu, se abancou, relaxou e agora está lá, muito bem sentado no meu sofá, com os pés apoiados na mesinha de centro.

A convivência com um elefante branco é extremamente penosa, porque ele é um animal dado a hábitos estranhíssimos. Faz toda questão do mundo de ser notado, percebido, visto; mas não nos permite qualquer contato, nem superficial, nem íntimo. Assim, ele não me permite falar sobre ou com ele; não me permite perguntar-lhe de onde ele veio, quanto tempo pretende ficar ou quando vai embora; não me permite encará-lo e nem quer que eu saiba suas intimidades. Ele se mantém lá, distante, calado, ensimesmado, e pesadamente instalado no meu lar, estacionado na minha sala, estacionando a minha vida.

Eu já tentei racionalmente convecê-lo de que o melhor seria que ele sumisse daqui, dizendo-lhe que esta é uma casa de gente feliz, que se ama e que nada tem a lhe oferecer. Porém, parece-me que o intuito dele é realmente testar nossa paciência até o limite e verificar o quão forte somos, o quanto somos capazes de seguir unidos quando ocorre um “apesar de”. Tentei dissuadi-lo desse propósito. Em vão. Ele continua lá no mesmo canto, do mesmo jeito, me convencendo (ou tentando) de que aquilo tudo em que eu acreditava, em que apostei todas as minhas fichas, aquela certeza de que elefantes brancos não existiam, era só uma brisa leve de convicção e que nada havia de perenidade nisso.

Eu sinto que ele vai embora um dia. Só não sei quando, nem como. Mas sei que, quando ele ultrapassar o umbral da porta de entrada, restará aqui dentro um coração aliviado e feliz de novo.


estudo de caso: papai noel

1) Existem aproximadamente dois bilhões de crianças(pessoas com menos de 18 anos) no mundo. Porém como Papai Noel não visita crianças das religiões Mulçumana, Hindu, Judaica, e Budista, isso reduz o trabalho na noite de Natal em 15% do total, ou 378 milhões de pessoas (de acordo com o bureau de referência de população). A taxa média (censo) de 3,5 crianças por lar, tem-se um total de 108 milhões de lares, considerando que haja pelo menos uma criança boazinha em cada lar.

2) Papai Noel tem cerca de 31 horas de Natal para trabalhar, graças a diferença de fuso horário e arotação da Terra, considerando que ele viagem de leste para oeste ( o que parece lógico). Isso resulta em 967,7 visitantes por segundo, e significa que, para cada casa cristã com uma criança boazinha, Papai Noel tem 1/1000 de segundo para estacionar o trenó, saltar, pular na chaminé, encher as meias, distribuir os presentes sob a árvore, comer algum lanche que tenha sido deixado para ele, subir de volta na chaminé, , entrar no trenó e ir até a próxima casa, considerando que cada uma das 108

milhões de paradas esteja distribuída uniformemente por todo o mundo (o que naturalmente, sabemos ser falso, mas será aceito para fins de cálculo, estamos falando de aproximadamente 1,25 Km por casa – uma viagem total de 121,5 milhões de Km, sem contar as idas ao banheiro e descansos. Isso significa que o trenó de Papai Noel move-se a um velocidade de 1.046 Km/s – 3.000 vezes a velocidade do som. Para fins de comparação o veículo mais rápido construído pelo homem, a sonda espacial Ulisses, move-se a acanhados 44,1 Km/s, e uma rena normal pode correr a 24 Km/h (no máximo).

3) A carga útil do trenó representa um outro elemento interessante. Considerando que cada criança não receba nada menos do que um Lego médio (907 g), o trenó levaria mais de 500 mil toneladas, sem contar o peso do “bom velhinho”. Em terra, uma rena normal não puxa mais de 136 Kg. Mesmo considerando que renas “voadoras” pudessem puxar dez vezes o normal, o serviço não poderia ser feito com oito ou nove delas, Papai Noel precisaria de 360 mil renas. Isso aumentaria a carga, sem contar o peso do trenó, mais de 54 mil toneladas, ou aproximadamente sete vezes o peso do Queen Elizabeth (o navio, não a monarca). 4.500 toneladas viajando a 1.046 Km/s cria uma enorme resistência do ar e isso aqueceria as renas da mesma maneira que uma nave espacial ao reentrar na atmosfera terrestre. O primeiro par de renas absorveria 14,3 x 10 elevado a 19 joules de energia por segundo. Em resumo, elas explodiriam em chamas quase que instantaneamente, explodindo as renas atrás delas criando estrondos sônicos ensurdecedores em seu rastro. Todo o conjunto de renas seria vaporizado em 4,26 milionésimos de segundos, ou quase quando Papai Noel atingisse a quinta casa em sua viagem. Porém, nada disso importa, pois o Papai Noel, com a aceleração resultante de uma parada brusca a partir de 1.046 Km/s em 0,001 segundo, estaria sujeito a uma força de 17 G’s. Um Papai Noel de 113 Kg (que parece ridiculamente magro) seria imobilizado no fundo do trenó por 1.957.258 Kgf o que esmagaria instantaneamente seus ossos e órgãos, reduzindo-o a uma bolha trêmula de meleca pegajosa cor de rosa.

4) Conclusão: Papai Noel não existe, se existiu já morreu.

______

direto do 51 da PatKaori