seilá


clichê 1

tô eu lá de boa bebendo meu campari e do nada um cara começa a conversar comigo dizendo que queria me “paquerar”. e eu só consegui pensar “quem raios fala paquerar nos dias de hoje pelamordedeus?”. não só pensei, como falei em voz alta. típico. não sei exatamente como se deu o próximo momento porque eu devia estar muito bêbada e, poxa, era um acampamento, tava todo mundo meio sem noção, louco e vocês já sabem.

só sei que teve esse cara que me salvou do paquerador, começou a conversar e em dado momento ficou olhando pra mim sem dizer nada. às vezes eu acho que foram dias, anos, milênios. porra de momento que não acabava! seria bom mesmo se não acabasse, viu? tava legal ficar ali parada só olhando e tal.

não aprofundando nas coisas porque eu tenho problemas em aprofundar (e por favor não pense besteira) nas histórias, o que se seguiu foi uma sucessão de momentos lindos, loucos e emocionantes. e nego sabe que pra chegar nesses momentos lindos eu passei pela batalha dificílima de ter que ir no ebsp, num evento de sex shop e no capão redondo, só pra poder ficar com esse rapaz. sou muito esforçada.

agora temos uma casa, dois gatos L-I-N-D-O-S e uma vida juntos que vem de uma convivência tão fantástica que eu nem conto mais porque teria que derramar mais um balde de clichê por aqui.

nego, obrigada por fazer meus dias mais felizes. te amo e não é pouco. feliz dia dos namorados. <3

<3

 

___________

Eu tenho uma teoria… 5

Comparações. Estamos cercados por elas. Eu mesma adoro ver, analisar e comparar um monte de coisas. O interessante é quando as comparações geram teorias estapafúrdias.

Pois que não, eu hoje entrei no banheiro daqui da empresa e tive um insight supimpa. Na hora de fazer meu xixizinho abeçoado, percebi que a tampa tava toooda melada de xixi. Pensei: “Ô Caralho de asas verdejantes! Essas mulheres tem pinto ou eu tô doida? E olha, se elas tem pinto ou ele tá duro ou a pessoa tem mal de parkinson, prrrq né…”, aí dei uma breve limpada no vaso e fui fazer o meu.

Daí que um dia antes desse babado eu tinha feito aquela depilação sensacional, cavada toda, delicinha. E da minha mata não-virgem só tinha sobrado um bigodinho de hitler logo na chegada. Como cê pode imaginar, banheiro de empresa eu não sento no vaso.

Flexionei as pernas, chique no úrtimo em minha pose “banheiro químico de festa”, tudo certinho… E deu merda… Me igualei lindamente às gatinhas “de pinto duro” e sujei o vaso todo, minha calça, a calcinha, o chão…

Fiquei puta da vida, perguntando a mim mesma “Brisaaaaa… Que merda você fez?”e outras cositas más. Foi quando resolvi botar a cachola (e a imaginação a la Fantástico Mundo de Bobby) pra funcionar. Eis então, que surge minha mais nova teoria: Mulher sem pentelho é uma mulher direção! Comassim, Bial? Eu explico…

Acompanhe meu raciocínio. Sabe nas aulas de geografia, quando o professor falava que tirando a vegetação das encostas dos rios acontecia erosão, assoreamento e essas pestes todas que eu não lembro como chama direito, e o rio podia avançar nas encostas desandar o babado todo aumentando a possibilidade de enchentes? Então, vamos na lógica: sem vegetação = enchente, aguaceiro, melança.

Bingo! Casou tudo! De acordo com a condição sine qua non [/adêvogado] das minhas idéias, a situation é igualzinha à do banheiro! Pensem comigo, gatas. Serião. Nós, mujeres, temos que deixar o mínimo de pelo (ou pentelho como queira) para que o mesmo direcione o líquido uréico pro vaso. Faça o teste… A não ser que você sente em qualquer vaso por aí, quando a gente fica na posição já citada acima ou agachada (para o caso de fazer xixi atrás do carro na balada – eu sei que você faz isso, amiga!), o bendito xixi só vai certinho quando tem algum cabelinho logo na saída da periquita pra indicar o caminho…

Então, se quiser se manter limpa e ao mesmo tempo manter os banheiros por onde você passa no mínimo acessíveis, peça pra sua depiladora deixar uma pequena linha pentêlhica pra guiar seu xixi, amiga. Aposto que seu namorado/peguete não vai se importar com alguns pelinhos a mais que serão tão úteis procê. Só não se empolgue e faça a Cládia Ohanna, ok? Eu disse poucos cabelos, não uma taturana viva na sua calcinha. Sejamos higiênicos, né?

A população masculina que você pega por aí e a feminina que usa os mesmos banheiros que você, agradecem.

beijas.

___________

lição do dia: 3

O que passou passou! Nada mudará o passado. Você apenas machuca a si mesmo com sua amargura. Para seu próprio bem, aprenda com o passado e, em seguida se afaste dele

Rick Warren

___________

vontades estranhas e fatos randômicos 2

*eu sou estranha
*eu sou extremamente estranha
*eu sou eternamente insatisfeita

*quero comer nuggets há dias e não consigo
*minhas noites não fazem o mesmo sentido sem o bbb
*eu não sei mais escrever
*itabuna me agonia fortemente
*não sei como desativa o despertador do relógio e ele toca todo dia às 17:12
*acho que não tenho sensibilidade. talvez no máximo uma “nonsense”bilidade

*quero uma casa minha
*quero um gato siamês de nome Blasè
*o fato de eu ter 4 periquitos impede isso, claro
*voltei a malhar depois de mais de três anos parada
*percebi que continuo não levando a academia a sério
*como não levo a sério zilhares de outras coisas

*cada dia eu me torno mais antisocial
*não tô afim de saber se antisocial tem hífen ou não
*foda-se a reforma ortográfica
*fiquei quase 4 dias sem fumar
*voltei a fumar como se fosse a coisa mais normal do mundo (e quer saber? é!)
*tenho necessidade de ser ouvida

*me descobri mais ciumenta do que o normal e não gosto disso
*saudade de conversar com meu alter-ego predileto
*vontade de largar o trabalho e virar hippie em barra grande
*estou emagrecendo a olhos vistos e roupas de 2003 estão cabendo como uma luva
*o problema é que quando tô magra meus peitos somem em relação ao tamanho da bunda, que nunca diminui
*ainda não desisti de ir pra globo

*vou me inscrever no próximo bbb
*ainda não desisti de ser cada vez mais feliz

1beijo e 2queijos
flz psc
:*

___________

dá licença, vou passar 4

antônimo de um tempo
onde, encantada pelo momento
tola, deixei-me levar

traduzi teu pensamento
esqueci todo lamento
consegui, aos poucos, lhe captar

no abismo furta-cor
onde camuflei meu amor
em dor, cheia de razão

afundei-me na não-mente
escondi o que se sente
impus, enfim, meu não

em nosso ateísmo religioso
meu deus é seu gozo
e a vontade foi cumprida

ama-me, quando te amo
rechaça-me, quando te chamo
leva-me da tua vida

Brisa Dalilla
—————
alguém me manda pra porra, fasfavor? pfffffff! b’gada!
___________

esclarecimentos e etc

Mudando as coisas aqui (só pra variar). Layout antigo, mas com umas reformulações básicas. Dá pra perceber que eu tô com preguiça ideológica de tudo, né? Até sei que vocês tão se contorcendo de saudades e coisa e tal, mas mamãe tá sem inspiração meissshmo! Vamos dando uma segurada aí, curtam os links dos blogs amigos ao lado, trabalhem, bebam, façam sexo, sejam felizes. nada fora da desordem habitual de sempre (e viva a redundância!).
beijos, foi lindo, me bibem!
___________