dispensada de salvar universos

Horizontes Puros (Pure Shores)

Magia, encanto, pranto…
E logo após a alegria!
Vivo este longo dia,
Cansada pelo que não veio.
Rogo por alguém,
Que não sei de onde virá,
E não acho amor que nos prometeram ao acordar,
Nos enganando a cada segundo
Sem deixar a aurora surgir.
E ainda em meus horizontes,
Puros… De límpidas águas de fonte.
Relembro com clareza,
A sutileza de seu olhar.
Sua amizade inconstante,
Sua forma de me amar.
Não por ser belo,
Mas por ser sincero, te amo.
Sem compromissos e complicações,
Sem incertezas e desilusões,
Comuns a tantas paixões.
E aquele namorinho de portão,
Que eu pensava em solidão.
Agora deixei de pensar,
Para a felicidade encontrar.
No sonho em que tua boca beijei,
Macio favo de mel.
Uma nuvem de sonhos…
Encanto encontrado só no céu.

Brisa Dalilla

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 pensamentos em “Horizontes Puros (Pure Shores)”