dispensada de salvar universos

Leitura

Leio você como quem se delicia com o gozo final
Do transe na transa,
Com o embalo de uma dança infinda.

Leio teu corpo como o músico apaixonado,
Que escreve com suas claves e notas
Um som mais que eterno.

Leio teu cheiro, que meu ar impregna
E destina meu ser.

Leio como se concluísse minha última missão na vida.
Como se cada respirar fosse uma despedida.
Como se o tempo fosse parar na última linha dessa leitura.

Leio as formas, os gestos, os gostos.
Leio as palavras, as cores e os ritmos de seu corpo.

Leio de forma infinita!
Nesta tarefa tão sublime,
Que se torna maldita!

Leio com ânsia, constância e medo,
De enfim desvendar teu mais profundo segredo…

Brisa Dalilla =29/05/07=

Deixe uma resposta para MiPalladino Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Leitura”