dispensada de salvar universos

Professor

Me ensine a ser diferente.
Me ensine o que até agora não aprendi.
Me deixe com seu cheiro,
Eu gosto do seu cheiro.
Me ensine o quanto sou boba
Em pensar que você não me quer.
Eu sinto que me quer…
Mas me sujo com tuas palavras,
Me sujo com teu gosto nada sutil.
Me entrego a você
Nas noites de solidão e frio.

Brisa Dalilla =11/2004=

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *