dispensada de salvar universos

quer dizer, [parte 1]

Já que a inspiração foi pra a casa do car…valho (aê Ruy Carvalho! Te dando IBOPE, heim!), pensei em fazer a merda listar todas as frases de efeito/impacto e meras expressões cômicas que uso diariamente (todo dia o dia todo), pra ver se são a merda que eu penso muitas mesmo. Vamo lá, comigo (uhuu!):

Assim como são as pessoas, são as criaturas

Expressão usada comumente no fim de uma frase ou diálogo, quando não se tem muito a dizer, dignamente roubada de Didi Mocó Sonrisal Colesterol Novalgino Mufumbo, rei das expressões idióticas desse brasilzão de meu Deus.

ex: Interlocutor 1- Pois é fulano, ele me traiu. Agora não sei o que fazer…
Interlocutor 2 – É, menina. Assim como são as pessoas, são as criaturas…

Viu como completa e explica tudo? Belezura… Próximo!

A vida é bela e as pessoas são legais

Adaptação feita de outra expressão muito usada por mim, na época do sucesso dos filmes A Vida é Bela e Central do Brasil. Antigamente a piada funcionava bem quando eu respondia “A vida é bela, não é central do Brasil!”, mas hoje em dia ninguém lembra mais disso. Então adaptei o babado, tornando a frase bem mais sonora e empregável em diferentes situações.

ex: Interlocutor 1- Caramba, sicrano. Eu achava que a galera lá gostava de mim. Mas nãoseiquemzinha me disse que eles falam mal de mim pelas costas…
Interlocutor 2 – Relaxa, moço. Abstraia e pense que a vida é bela e as pessoas são legais. =D

Pois é, né? Então…

A expressão mais linda e loira da face da terra. Fecha qualquer conversa, deixando claro que 1- o papo está desinteressante, 2- você não quer mais conversar e 3- cala a boca, porra! Adoro, adoro e adoro. Boa pra ser utilizada em papos com carinhas estilo miguel, meu amado coleguinha emeésseênico.

ex: imaginem o chat com miguel e pensem em que situação vocês poderiam usar.

Talvez sim, provavelmente não

Expressão introduzida por Diva Brito no nosso lindo cotidiano. Observem a característica dúbia (quase tríbia – opa! mais uma expressão) desta frase. Você explica e complica com a mesma facilidade e ainda introduz um mistério no ar. Fantástico!

ex: Interlocutor 1- E aí, fulaninho. Você vai largar seu trabalho pra virar hippie mesmo?
Interlocutor 2 – Talvez sim, provavelmente não… ¬¬

Dúbio, quase tríbio

Até hoje me espanto com essa. Porque nós temos formas de demonstrar que uma coisa tem duplo sentido, falando o básico *Dúbio isso, hã!*. Mas quando queremos falar de triplo sentido (vocês sabem, né… quando extrapola o duplo sentido) não há palavra que caiba tamanha magnitude! Aí saiu de minha boca essa coisa linda, que só pessoas evoluídas psicoticamente entendem.

ex: Ah… Botem suas cabecinhas pra funcionar… Cansei de exemplos. ¬¬

Entãããão… Vão me lembrando de mais expressões idióticas que vocês ouvem de minha boca (e que merecem análise) e gritem aí nos comentários. Eu só dividi essa bagaça em duas partes prrrq misquici das coisas que eu mesma falo. Bonito isso, né!

Tipo hoje, numa entrevista de emprego… Tinha lá no questionário Qual seu maior defeito?, e eu (linda, loira e japonesa) respondo: Minha memória é a minha agenda, nada mais. Ou seja, além de feia, chata, boba, cara de mamão e mais zilhares de defeitos, sou uma desmemoriada. E vocês ainda me dão crédito. Ora bolas… Quer dizer,

=D

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “quer dizer, [parte 1]”