dispensada de salvar universos

boba

e daí que me veio aquele sorriso bobo nos lábios…

ainda agorinha. sem esperar.

e já que vivo de viver e vivo de lembrar,

depois de passar metade do dia vivendo sem quase respirar,

agora paro e respiro para poder lembrar.

e a única coisa que posso sobre isso dizer

é que nem poderia ter coisa mais clichê

do que esse negócio bobo de sentir saudades de você.

 

brisa dalilla 11/07/2011

Deixe uma resposta para Mi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “boba”