#dos outros


a carne dos deuses

“E assim eles me mostraram:

Passe dos limites da sua casa, da sua turmaSe comunique sem nenhum tipo de rótuloSupere seus limites, não se conforme com a informação. Busque, atreva, ultrapasse os muros impostos. Atravesse a linha do seu horizonte. Eleve seu espírito como um flash… Sem destino, em todas as direções. Supere seus limites de respiração, de força de bicho. Como um macaco nu que luta incondicionalmente pela vida. Então, sinta mais… Abrace cada sentimento seja ele qual for, como se abraça a quem se ama. E quando precisar, chore. Onde estiver, chore. E um dia, dance… Um dia dance do jeito que você quiser. Sem dúvida, as pessoas que dançam com verdade são pessoas muito mais felizes. E por mais louco que possa parecer, não me ouça. Pois posso ser apenas mais um tijolo daquele muro que você quer… Passar… Simplesmente passar…


planos

não faço mais planos…
não quero planos de ter planos.
não quero
……..
me perder
……………nos planos

de não realizá-los de plano.
esse é o tipo de apelo
de quem vaga num plano
entre o sonho [EU] pesadelo.

m.m.


ao querer

“desejaria coisa alguma no lugar da quietude. que me preencham ventos e horas que passam, e que ao mesmo tempo me esvaziem deste cheio confuso e irreal. não sou esta que estranha os caminhos, que não sabe aonde ir e que enfrenta com frouxidão estar só – e perde. não sou eu de palavras tão puramente tristes, de encontros tão puramente superficiais, de imagens tão puramente espelhadas. não sou eu o que mostro ser, só não sei eu, aonde fui.”

via


poesia em imagens 2

Sou mega suspeita pra falar, considerando que sou uma das maiores (acho que só perco pra @kaulacordier) fãs e entusiastas de Milena Palladino e sua forma de fazer arte. Quando a conheci, nós tínhamos nossas câmeras Sony, bem simplezinhas, e aprendemos a tirar leite de pedra com elas e fazer fotos que todo mundo duvidava que fossem mesmo tiradas com aquelas câmeras. Ela seguiu o caminho da fotografia como profissão, eu continuei apenas no hobby. Do 1º ensaio que Mi fez comigo (esse) já se passaram quase 7 anos. Ainda houveram mais 3 ensaios bem especiais (aqui, aqui e aqui) e, sinceramente, não consigo me imaginar sendo fotografada por outra pessoa. A ela só desejo sucesso e mais sucesso, sempre. 🙂

Então, quem estiver em Itabuna, de 15 a 30 desse mês, não deixe de prestigiar a exposição fotográfica “ITABUNA. E OUTROS ÂNGULOS.” no Jequitibá Plaza Shopping.


everything or anything? 1

“Há algumas centenas de anos atrás, Benjamin Franklin compartilhou o segredo do seu sucesso com o mundo… Ele disse “Nunca deixe para amanhã, o que pode fazer hoje.”. Esse é o homem que descobriu a eletricidade. A gente imagina que mais gente ouviria o que ele tem a dizer…

Eu não sei por que nós adiamos as coisas, mas se eu tivesse que adivinhar, eu diria que tem muito a ver com medo. Medo de falhar, medo da dor, medo da rejeição. Às vezes, o medo é de tomar uma decisão por que… E se você estiver errando e não puder consertar?

[…]

O pássaro da manhã pega o verme. Um ponto a tempo salva nove. Aquele que hesitou, perdeu. Não podemos fingir que não avisaram. Nós todos ouvimos os filósofos, ouvimos os avisos de nossos avós sobre o tempo perdido. Ouvimos o recitar dos poetas encorajando-nos a aproveitar o dia.

Mesmo assim, às vezes, temos que olhar por nós mesmos. Nós temos que aprender nossas lições. Temos que varrer a possibilidade de hoje pra debaixo do tapete do amanhã, antes que não possamos mais.

Até que nós finalmente entendamos o que Benjamin Franklin quis dizer, por nós mesmos. Ter certeza é melhor do que ter dúvida, que acordar é melhor do que dormir e até o maior fracasso, até o pior e mais irretratável erro, supera o inferno de nunca ter tentado…”

Meredith Grey – G.A. S06E01


desconstrução 1

Criou daquela vez como se fosse a última.
Fez cada job seu como se fosse o único.
Pensou o dia inteiro e ficou o máximo.
Mandou pro atendimento num e-mail tímido.

Teve que refazer como se fosse máquina.
A campanha reprovada com argumentos sórdidos.
Criou mais uma vez outros roteiros mágicos.
Esperou aprovação como se fosse lógico.

O cliente não gostou e aconteceu o trágico:
pediu pra refazer como se fosse um príncipe.
Tentou reagir mas se sentiu estático.
Pensou mais uma vez no concurso público.

E virou a noite inteira parecendo um bêbado.
Comeu pizza de novo e ficou mais flácido.
Bebeu a noite inteira cafezinhos básicos.
Saiu de manhazinha se sentindo estúpido.
E ainda teve que voltar pra terminar no sábado.

Fellipe Figueiroa

Quem é publicitário sabe como é…


ele sabe de mim… 1

“Sou poeta, sou redondo e pequenino. Sou criança, sou bom, sou inocente. Tenho a pele macia, sou feito para o beijo e a ternura. Para o afago e a carícia. Se me envolvem com verdades e doçura, com poesia e com romance, eu me deixo conduzir com alegria. Dou a minha mão como se desse a própria alma. Entrego-me todo, viro um anjo sensual e delicado. Confio em quem me toca. Mas, se por acaso tentam me explorar; se me enganam e me mordem, eu reajo feito a salamandra: viro veneno. Se me oprimem e me engolem por maldade, produzo toxina fulminante. Ainda assim, e porque sou grande por dentro, eu sempre me salvo de quem me prende, e saio de novo para a Vida, louco e livre, como agora. E volto a ser gostoso, bem macio, poeta, doce, pequenino…

E pronto outra vez para o beijo e a lambida, para o afago e a ternura.”

Edson Marques