Conto um sonho
Como quem canta a noite,
Como que abre seus olho à luz.

Condo um sonho de alegria,
Que minha fantasia me permite ter.

A ilusão de que sou feliz
É sem sombra, sem cor.
Totalmente contra o sol.

Vivo só para procurar as luzes.
Aquelas lá do fundo…
Aquelas de que te falei,
Fortes, vermelhas,
Luzes de inspiração!!

Que havia perdido há tempos atrás,
Na confusão de minha tristeza…

2004

entojo

entojo

É alma que não se cala; Palavra que tira de tempo; Transbordo de sentimentos... Não é sopro, nem é v e n t o; É livre, leve e solta; É ar em m o v i m e n t o…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social profiles
Close

UserOnline