peccato originale

A boca úmida,
Na vala úmida.
Um ensejo de desejo,
Mas a pele ainda não se satisfaz.
Seu corpo traz
O desejo latente,
Pungente, indecente,
E longe do considerado normal.
Formal? Não!
É totalmente sem padrões!
Emoções, fusões,
Jogadas no lençol branco.
Aí amanso, me estanco,
E arrefeço o desejo.
Pois sei que o que sinto
Vai além do carnal.
É meu intenso e desvairado
Pecado Original…

Brisa Dalilla =09/05/2007=

2 thoughts on “peccato originale

  1. Belíssimo poema, o teu!

    Tesão à flor da pele: eis a coisa mais profunda…

    Abraços, flores, estrelas!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *