dispensada de salvar universos

PULSANDO

Com você posso ser eu mesma,
Sem máscaras, sem mentiras, sem falsear.
Sem ter que me esconder
Ou me deter de ser o que sei ser.
Ah, você…
Que entre tantos eus ocultos desse mundo,
Escolheu meu mundo para pousar.
E fazer pulsar
O sentimento de todo momento
Em que acontecemos.
E se acontecemos é porque havia de ser!
Transformamo-nos na mais bela expressão do prazer…
Prazer de se querer
E de ser o mais gostoso do viver.
Amar, surtar, gozar e acolher.

Brisa Dalilla =25/05/2008=

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *