dispensada de salvar universos

Você me sente

Você me sente…
Dentro ou fora do seu espaço
Fora da órbita do seu abraço
Do seu enlaço

Você me sente…
Em cada um dos meus traços
Na minha franqueza, no meu embaraço
Em tudo que faço…

Você me sente…
Sente cada um dos meus passos
Quando piso firme, em falso
E até mesmo descalço

Você me sente…
No meu sucesso, no meu fracasso
Na minha falta de espaço
Cada um dos meus pedaços

Você me sente…
Quando me escondo, quando te caço
Quando te rogo, quando te rechaço
Quando te amasso…

Você me sente…
Você me sente…

Pedro Camena =12/09/08=

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *