Categoria: #poesias

  • Até Agora…

    Até agora, Tudo que vem de você me fascina, Me ilumina o rosto, Faz brilhar o olhar. E pode até parecer clichê, Coisa assim, demodê… Mas me encanto com você a cada segundo. E mesmo que passe um tempo, Uns dias, Uns meses, Creio que não haverei de esquecer esse teu jeito manso, A fala […]

  • Teu Sorriso

    Teu sorriso denuncia sua intenção, Me provoca, e provoca como nunca antes… Me deixa perto do descontrole, Do imprevisível! E as nossas almas seminuas, Não oferecem qualquer defesa. E enquanto proteges seu desejo, Tento proteger meu coração. Mas eu deveria saber, Foi em vão… Brisa Dalilla =01/2005=

  • Carnal

    Teu cheiro é ânsia nos sentidos,É carne na carne,É fogo na entranha.É provocação dum corpoDe tamanho prazer,Que o ser se cansa de ser!Onde a alma peca,E então rasga-se a beca,Deixando-se envolver… A carne da boca,É voluptosa e quente.O seio é quenteE a vontade é ardente!E a teu corpo inerteMe entregoNum sôfrego canto.Num frêmito de espanto,Do […]

  • ME-TER

    Não tenha medo de mostrarA cor do teu olhar; Não negue o toque da peleNem a maciez da boca; Não previna o erradoOu julgue o injustificado; Não apunhale com um nãoE uma ida sem volta; Não me prive do prazerDe te ter,E não te privo do prazer De me-ter, Apenas uma vez… Brisa Dalilla =07/2004=

  • DANE-SE!

    O mundo não vai parar para me esperar.Não vai se compadecer com meu choro infantil.Não vai deixar de rodar,só para entender o que sinto. Tenho que me adaptar.E seguir o ritmo do mundo.E captar o seu sentido.E viver na realidade. Que danem-se os escritos.Danem-se os paradigmas.Dane-se a perfeição. O mundo também é meu.Só me falta […]

  • MEDO DO MUNDO

    EU QUERO O MUNDO.eu quero o manto e o medo do mundo.eu quero o centro,quero dentro.quero francoe fundo. EU QUERO O MUNDO!o segundo,o minuto, a hora, o lugar, o dia.a inconcebível alegriada fantasia do mundo. MASo oco,do centro,de dentro.também desengana a vida.vou fechar a feridae ver de perto o medo do mundo. EUnão empresto,não sequestro.sou […]

  • CAMINHO

    CAMINHO

    Ando meio torta.Meio sem direçãoE sentido.Ando só por andar.Sem fazer diferençaOu modificar.Ando por essa vida torta,Numa ida sem volta.Ando porque não há mais razão.Não importa se deixo de andar,Ou não.Ando sem que ninguém me perceba,Me receba ou me veja.Ando nessa esperança sem fim,De voltar a ser para os outrosO que represento pra mim. Brisa Dalilla […]

  • EPITÁFIO

    EPITÁFIO

    É bom estar amando,Ver a inspiração fugirE aproveitar esse hiato criativo amoroso.O que não é bomÉ ser uma poetisa de mazelasE de sofrimento.Queria saber cantar o amorComo canto a aflição.Queria poder transferirA potência de minha língua desgovernadaPara a caneta e o papel.Não basta ter essa inspiração maldita,Que só aparece em mimQuando molho o caderno com […]

  • DOR DE CORAÇÃO

    DOR DE CORAÇÃO

    Dor de coração dói forte.Não é que nem dor de fome,Não é que nem dor de cólica.É mais profunda.É sufocante.Queima lá dentro,Não se sabe ao certo onde.E dá uma vontade de fazer parar,Dá um desespero!Dá pra deixar qualquer um louco…Só quem sente a dor de coraçãoSabe como é.E não adianta dizer que não liga,Que é […]

  • IMUNIDADE

    IMUNIDADE

    A gente acaba sempre se enganandoE achando que nunca mais vai sentir aquela dor.Sempre acha que no novo amorTudo vai ser mais fácil de levar,Que vão ser só flores e estrelas.Aí lembro do meu sofrimento de outros diasE choro, num desejo impossível de ser imune à perdição do amor.Mas caio em mim,Sinto essa dor,E vejo […]

  • ESCREVER

    Não se escreve somente por inspiração.Para escrever é preciso um fato, um ato, ou qualquer motivação externa.Escrever não é só “pá-pum”, e já foi, e acabou.Por mais que se saiba o que falar,É necessário pôr em ordem as idéias,Senão estará apenas transcrevendo…Mesmo que teu texto não tenha métrica, nem rima.Se colocar tal palavra abaixo ou […]

  • COMBINAÇÃO IMPOSSÍVEL

    Ele vem,Chega com sua calça camuflada,Camisa branca,Corrente prateada no pescoço.Ele vem faceiro,Ligeiro,Maneiro,Cheio de romance.Me deixa atônica,Com tanta sensualidade,Tanta malícia,Tanta animosidade.Sua cara de bravo, assusta.Sua forma de olhar, intimida.De sua fama de mal, até Deus duvida.Minha cara metade,Corpo metade,Metade de mim…Ele chega manso,Mas não dá descanso.Sei lá, é assim!E sei que não há mais jeito,É tudo, […]

  • INCOLOR

    Total…Moralista ouAmoral?Fim de um final,Que pôs-se afinalEm uma relíquiaDesse fim banal…Se fostes o totalQue aguardo, imortal…Ser-te-ia a mensagem,Pré-fixada imagem,Medo, desejo, amor,Num papel, não branco:INCOLOR!Fulgurante imagemDo que aguardava até então…Em polvorosa,Vívida,E suplicante de paixão… Brisa Dalilla =2001=

  • Leitura

    Leio você como quem se delicia com o gozo finalDo transe na transa,Com o embalo de uma dança infinda. Leio teu corpo como o músico apaixonado,Que escreve com suas claves e notasUm som mais que eterno. Leio teu cheiro, que meu ar impregnaE destina meu ser. Leio como se concluísse minha última missão na vida.Como […]

  • Horizontes Puros (Pure Shores)

    Magia, encanto, pranto…E logo após a alegria!Vivo este longo dia,Cansada pelo que não veio.Rogo por alguém,Que não sei de onde virá,E não acho amor que nos prometeram ao acordar,Nos enganando a cada segundoSem deixar a aurora surgir.E ainda em meus horizontes,Puros… De límpidas águas de fonte.Relembro com clareza,A sutileza de seu olhar.Sua amizade inconstante,Sua forma […]